Quando nasceu o Brasil! | José A. Fernandes ~ Identidade 85 ::

sexta-feira, setembro 04, 2020

Quando nasceu o Brasil! | José A. Fernandes


 

Há 198 anos acontecia a independência do Brasil - nos tornávamos livres de Portugal.

A independência do Brasil começou bem antes de 1822. Quando o Iluminismo fazia discípulos, especialmente na França, por aqui ressoavam essas mesma ideias de liberdade. Ficou assim manifesto com a Inconfidência Mineira, que malogrou e levou Tiradentes à forca, mas mostrou o descontentamento ao menos de parte da população. 

Por essa mesma época, as 13 colônias da América do Norte, lutaram e tiveram sucesso na sua empreitada: se libertaram da dominação inglesa. 

A partir de 1789, na Europa, a Revolução triunfaria na França, derrubando a monarquia e o Antigo Regime absolutista. E é como desdobramento dessa mesma revolução francesa que teremos uma contribuição fundamental para mudar as coisas em nosso terreno. Quando Napoleão Bonaparte, nascido da revolução e auto proclamado imperador, conquistava a Europa e se preparava pra invadir Portugal em 1808, a família real fugiu para o Brasil. Foi esse um passo enorme para mudar o nosso status, já que com a presença da Coroa em nossas terras, deixaríamos de ser mera colônia para nos tornarmos parte do Reino Português. Muitos historiadores concordam que é a partir daí que o Brasil passou a existir de verdade.

Dom João, por questões de além mar voltaria a Portugal em 1821, deixando seu filho Pedro como regente. Mas, os tempos já não eram mais os mesmo e o caminho que havíamos tomado se mostraria sem volta - mesmo que muitos não percebessem e, evidentemente, nem soubessem na época. Daí em diante, a ideia de se tornar novamente uma colônia atormentava muitos políticos e os fez se movimentar.

Chegou enfim o 7 de setembro de 1822, quando fomos declarados de vez reino independente! Dom Pedro já havia dito que ficava quando o pai lhe pediu que voltasse para Portugal. Além disso, o grupo em torno dele - como José Bonifácio e Leopoldina, esposa de Dom Pedro - já havia se manifestado oficialmente por meio de uma declaração que não queriam mais voltar a ser colônia de Portugal. Só faltava o "grito do Ipiranga". Na verdade, não faltava mais nada e o gripo foi mais encenação, assim como o quadro que pretendeu imortalizá-lo!

Depois de se tornar independente, ficamos dependentes economicamente da Inglaterra, como já disse em outro texto; tivemos que pagar para sermos reconhecidos por Portugal; e ficaram muitos resquícios do que o Brasil vinha sendo até então. Continuou havendo escravidão; a organização política era basicamente a mesma;  os partidos (Liberal e Conservador) seguiram a mesma trilha que já caminhavam; as elites de sempre continuaram comandando. 

Mas, eramos independentes, afinal! O que significava que havia sim novas perspectivas e um desafio grande pela frente. Uma nova nação deveria ser formada, uma história nacional também precisava ser escrita. Forjaram-se então símbolos e imagens. Mas, na contramão do que vinha acontecendo na América, onde pipocavam repúblicas, manteve-se no Brasil a monarquia. Eis mais uma das permanências do momento.

Mas, o que ninguém (ou quase) imaginava naquele momento é que a mesma monarquia deixaria de existir daí a algumas décadas, para dar lugar à mais uma república nos trópicos. Em 1822, os que lideraram o movimento de independência nem imaginavam o quanto o país mudaria ao longo dos dois séculos seguintes. Muitos que viveram aquele momento talvez tivessem imaginado permanências, esperavam conservar e não liberar.

Embora de forma lenta em casos onde era preciso urgência, o certo é que o país mudaria. Embora com dificuldades e tropeços, a união territorial se manteria, ao contrário dos sonhos latinos de outros líderes libertadores. Teimaria, mas, no final, o nosso país deixaria de ser escravista em 1888 - embora tenhamos muito ainda que curar das feridas deixadas pela escravidão. Enfim, o Brasil se tornaria uma república em 1889.  

Enfim, ainda que possamos justamente apontar inúmeros defeitos, o certo é que o Brasil passou a existir em 1822. Além do mais, as importantes mudanças que mostramos, há que se dizer, poderiam ter tomado outro rumo se não tivéssemos nos tornado livres de Portugal.

Conheça uma lista de livros para conhecer o "verdadeiro Dom Pedro", não o da novela da Globo, mas o histórico - clique na imagem:


Eis também uma dica de livro:
livro independência
Iara Lis C. Souza
Clique aqui! 

* Originalmente postado em 7/set/2014.

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!