O Nazismo e Sua Visão de Mundo | José A. Fernandes ~ Identidade 85 ::

sábado, setembro 26, 2020

O Nazismo e Sua Visão de Mundo | José A. Fernandes




O que foi o nazismo? Quais suas origens? O que os nazistas pensavam? Como chegaram ao poder e quais as consequências disso?.

Assista:
Se estiver recebendo no e-mail e não conseguir ver o vídeo, clique aqui.

Eles não foram os iniciadores dos movimentos extremistas nacionalistas alemãos. Antes deles muitos outros grupos se sucederem, pelo menos desde a unificação alemã de Bismarck em 1871.

Já havia muitos conservadores e anti-modernistas; antes já se defendia o pangermanismo (formação de uma "grande nação germânica”); já se usava a suástica para simbolizar a superioridade racial; já era forte o antissemitismo (o ódio aos judeus); já havia grupos militaristas e paramilitares, formados por indivíduos truculentos, defensores da violência, que viam a guerra como parte inseparável e necessária para atingir os fins esperados.

Tais grupos foram aumentando em número e em quantidade de membros com o passar das primeiras décadas do século XX. Eles ganharam maior impulso com a derrota na Primeira Guerra, cujos termos de paz os alemães em geral consideravam humilhantes.

Os bodes expiatórios da nova situação pós-guerra foram "identificados": os burgueses, os social-democratas e, claro, os judeus.

A coisa ficou mais intensa com a grave crise alemã vivida nos anos 1920 e a hiperinflação. Situações que foram complementadas, enfim, pela Crise Mundial iniciada em 1929. Foi nesse cenário que o Partido Nacional-Socialista ou Nazista surgiu em 1919 e foi crescendo.

Um partido que juntava cada vez mais os conservadores, ultradireitistas, pangermanistas, racistas! Era socialista só no nome, para enganar uma parte dos trabalhadores. Ele era antiliberal e antidemocrático. Combatia os socialdemocratas e também era anticomunista. 

Para os nazistas, a República de Weimar era uma aberração que deveria ser destruída.

Hitler se inspirou em diversos aspectos em Mussolini que havia imposto o fascismo na Itália no começo dos anos 1920: a veneração do líder, as grandes passeatas e exibições públicas de poder; o Nazismo imitou também algumas formas de agir dos socialdemocratas, especialmente na abordagem das massas. 

Mas precisa ficar claro que o nazismo nunca foi de esquerda, ficando sim no ponto mais extremo possível da direita política. A ideia dos nazistas era a de um governo autoritário, com pessoas ordeiras e obedientes a seguirem o líder supremo, o Führer, infalível, que sempre tinha razão!

Enfim, o próprio Hitler resumia o que pensavam e pretendiam os nazistas: 

* diferente da esquerda e dos marxistas, eles entendiam o mundo como sendo dominado pelo conflito de raça, o motor e essência da história - e não um conflito de classes, como acreditavam os marxistas.

* a Alemanha estava destinada a ser grande, pra isso devendo conquistar “seu espaço” no mundo.

* Haveria nesse sentido um “espaço vital”, onde moravam pessoas que tinham cultura e língua alemão em outras partes da Europa, que precisava ser anexado à Alemanha.

* Derrotar a Rússia e o que chamavam de “bolchevismo judeu” também era fundamental.

* A guerra era o caminho incontornável para essas anexações e conquistas.

* Os judeus eram os inimigos jurados da raça pura, alemã, ariana – os causadores de todos os males vividos pelos “verdadeiros alemães”.

Segundo Hitler, era preciso “arrebentar o poder internacional dos judeus e aniquilá-los inteiramente”. Ele dizia: "A nacionalização de nossas massas só terá êxito quando, à parte de toda luta positiva pela alma de nosso povo, seus envenenadores internacionais forem exterminados" (trecho de sua autobiografia Minha Luta, cita na p. 149 do livro Terceiro Reich) 

O movimento nazista foi crescendo com o tempo, sem quase nunca ser molestado pela justiça e pelo Estado. Aliás, entre os políticos, militares e civis havia muitos nacionalistas, pangermanistas e antissemitas. Tanta foi a confiança, que Hitler tentou um golpe em 1923.

O golpe falhou, mas, ao contrário da sorte que teriam outros conspiradores, ele e os seus seguidores não forma executados. Hitler ficou alguns anos na prisão, tinha muitas regalias, escreveu sua autobiografia e arquitetou sem ser impedido o seu plano para futuramente tomar o poder.

Isso ocorreria no começou da década de 1930, numa sucessão de eleições e escaladas no poder, com cada vez mais imposições autoritárias, sobretudo depois de Hitler se tornar o Chanceler da Alemanha em 1933. Daí em diante foi questão de tempo para todas as cláusulas do Tratado de Versalhes serem desrespeitadas, territórios serem anexados e, finalmente, a Alemanha entrar em uma nova guerra que arrastaria praticamente todo o mundo a partir de 1939. Foi questão de tempo também para os nazistas porem em prática seu plano de extermínio dos judeus, no que ficou conhecido como holocausto

E, em 1945, mesmo derrotados na guerra e com muitos dos seus líderes julgados e executados, se tornando o nazismo ilegal, os grupos de extrema direita sobreviveram e o neonazismo ainda é uma triste persistência na história humana.


Livros sobre o assunto

- A chegada do terceiro reich, Richard J. Evans
- Origens do totalitarismo,  Hannah Arendt
- Kit sobre o Holocausto, vários autores 
- As mulheres do nazismo, Wendy Lower 
- Mengele, Gerald L Posner
- O Holocausto, Laurence Rees
- Hitler, Ian Kershaw


:: Ou se quiser, FAÇA UMA DOAÇÃO via Paypal: http://bit.ly/DoarJoseAF


Dica de Livros:

livro as barbas do imperador
Lilia Moritz Schwarcz
Clique aqui!


- D. Pedro II – A História Não Contada, de Paulo Rezzutti - https://amzn.to/32rgMwV
- Imperador cidadão: e a Construção do Brasil, de Roderick J. Barman - https://amzn.to/2BpcWse

- D. Pedro II, de José Murilo de Carvalho - https://amzn.to/33Hzy3t

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!